Impactos da pandemia por covid-19 nos pacientes com disfunção temporomandibular

uma revisão de escopo

Autores

  • Flávia Magalhães Ximenes Universidade Federal do Ceará
  • Ariely Marques Oliveira de Meneses Universidade Federal do Ceará
  • Timóteo Sousa Lopes Universidade Federal do Ceará
  • Lívia Maria Sales Pinto Fiamengui
  • Mirna Marques Bezerra Universidade Federal do Ceará
  • Hellíada Vasconcelos Chaves Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.59483/rfpp.v3n1.69

Palavras-chave:

Covid-19, Disfunção temporomandibular, Dor

Resumo

Introdução: A pandemia por COVID-19 gerou diversas consequências biopsicossociais para a população mundial, aumentando também as dores orofaciais. Objetivos: O objetivo do presente trabalho foi realizar uma revisão de literatura acerca dos impactos clínicos e psicossociais da pandemia por COVID-19 nos pacientes com disfunção temporomandibular (DTM). Materiais e métodos: A pesquisa foi realizada nas bases de dados Scielo, PubMed e Bireme, utilizando-se os descritores: “COVID-19” e “Disfunção Temporomandibular”, em ambas as línguas inglesa e portuguesa. Somente estudos clínicos randomizados foram incluídos. 30 estudos, publicados entre os anos de 2020 e 2022, foram encontrados, dos quais 10 foram incluídos para análise.  Resultados: Observou-se que houve aumento nos níveis de estresse, ansiedade e depressão nos pacientes com DTM. Também, após o lockdown, houve aumento de ansiedade, angústia e transtorno de estresse pós-traumático nesses pacientes. Conclusão: Foi possível concluir que existem diversos fatores que podem ser relacionados ao maior índice de consequências clínicas e psicossociais, como mudança de rotina, desenvolvimento de estresse pós-traumático, medo, insegurança, ansiedade, depressão, dentre outros fatores desencadeados ou intensificados no período da pandemia. Além disso, foi possível observar que o exercício físico seria uma alternativa para o alívio destes sintomas.

Biografia do Autor

Flávia Magalhães Ximenes , Universidade Federal do Ceará

Graduada em Odontologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC)

Ariely Marques Oliveira de Meneses , Universidade Federal do Ceará

Graduada em Odontologia pela UFC.

Timóteo Sousa Lopes , Universidade Federal do Ceará

Mestre em Ciências da Saúde da UFC – Campus Sobral, Residente em Cirurgia e Traumatologia pelo Hospital Universitário Walter Cantídio UFC

Lívia Maria Sales Pinto Fiamengui

Doutora em Ciências Odontológicas Aplicadas, área de concentração Reabilitação Oral, pela Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo. Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da UFC

Mirna Marques Bezerra , Universidade Federal do Ceará

Pós-Doutora no Brigham and Women´s Hospital - Harvard Medical School, Boston, Massachusetts, USA. Doutora em Farmacologia, Faculdade de Medicina, UFC. Professora Permanente do Mestrado em Ciências da Saúde da UFC – Campus Sobral e do Programa de Pós-Graduação em Medicina Translacional da UFC

Hellíada Vasconcelos Chaves , Universidade Federal do Ceará

Pós-Doutora pela University of Toronto, Canada. Doutora em Ciências Médicas, Faculdade de Medicina, UFC. Professora permanente do Mestrado em Ciências da Saúde da UFC – Campus Sobral e do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da UFC

Referências

Martins-Filho PR. Relationship between population density and COVID-19 incidence and mortality estimates: a county-level analysis. Journal of Infection and Public Health, 2021 ago, 14(8):1087–1088.

Medeiros RAD et al. Prevalence of symptoms of temporomandibular disorders, oral behaviors, anxiety, and depression in Dentistry students during the period of social isolation due to COVID-19. Journal of Applied Oral Science, 2020, 28(10).

De Caxias FP et al. Impact event and orofacial pain amid the COVID-19 pandemic in Brazil: a cross-sectional epidemiological study. Journal of Applied Oral Science, 2021, 29.

Arifagaoglu O; Koseoglu Secgin C.; Yuzugullu B. Effect of the COVID-19 pandemic on anxiety in patients with masticatory muscle pain. The Journal of Prosthetic Dentistry, 2021, set.

American Academy of Orofacial Pain. Diagnosis and management of TMDs. In: De Leeuw R, Klasser GD, editors. Orofacial Pain: Guidelines for Assessment, Diagnosis, and Management. 6th ed. Chicago: Quintessence Publishing, 2018. p. 144.

Costa YM et al. Temporomandibular disorders and painful comorbidities: clinical association and underlying mechanisms. Oral Surgery, Oral Medicine, Oral Pathology and Oral Radiology, 2017 Mar., 123(3):288–297.

Saccomanno S. Coronavirus Lockdown as a Major Life Stressor: Does It Affect TMD Symptoms? ProQuest, 2020, 17(23):8907.

Emodi-Perlman A et al. Temporomandibular Disorders and Bruxism Outbreak as a Possible Factor of Orofacial Pain Worsening during the COVID-19 Pandemic-Concomitant Research in Two Countries. Journal of Clinical Medicine, 2020 Out. 12, 9(10).

Almeida-Leite CM.; Stuginski-Barbosa J.; Conti PCR. How psychosocial and economic impacts of COVID-19 pandemic can interfere on bruxism and temporomandibular disorders? Journal of Applied Oral Science, 2020 maio 11, 28.

Lopes TS et al. The impact of the lockdown by COVID-19 on Temporomandibular Disorder related pain intensity, distress and post-traumatic stress disorder - A case-control study. Research, Society and Development, 2022 Jan. 29, 11(2):e41811225919–e41811225919.

Vrbanović E; Alajbeg IZ; Alajbeg, I. COVID‐19 pandemic and Zagreb earthquakes as stressors in patients with temporomandibular disorders. Oral Diseases, 2020 Jul. 13, 27(S3):688–693.

Colloca L et al. Pain experience and mood disorders during the lockdown of the COVID-19 pandemic in the United States: an opportunistic study. PAIN Reports, 2021 Set., 6(3):e958.

Asquini G et al. The impact of Covid-19-related distress on general health, oral behaviour, psychosocial features, disability and pain intensity in a cohort of Italian patients with temporomandibular disorders. PLOS ONE, 2021 Fev. 2, 16(2):e0245999.

Faccini M et al. Dental Care during COVID-19 Outbreak: A Web-Based Survey. European Journal of Dentistry, 2020 Sret. 3, 14(S01):S14–S19.

Tosato J et al. Correlation of stress and muscle activity of patients with different degrees of temporomandibular disorder. Journal of Physical Therapy Science, 2015, 27(4):1227–1231.

Di Giacomo P et al. Psychological impact of COVID-19 pandemic on TMD subjects. European Review for Medical and Pharmacological Sciences, 2021 Jul 1, 25(13):4616–4626.

Downloads

Publicado

30-03-2023

Como Citar

1.
Ximenes FM, Meneses AMO de, Lopes TS, Fiamengui LMSP, Bezerra MM, Chaves HV. Impactos da pandemia por covid-19 nos pacientes com disfunção temporomandibular: uma revisão de escopo. RFPP [Internet]. 30º de março de 2023 [citado 3º de março de 2024];3(1). Disponível em: https://revistadeodontologia.facpp.edu.br/index.php/rfpp/article/view/69

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)