Estratégias desenvolvidas por conselheiros tutelares e assistentes sociais frente às dificuldades impostas pela Covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59483/rfpp.v3n2.68

Palavras-chave:

Violência infantil; Adolescente; Violência Doméstica.

Resumo

Objetivo: Analisar os fatores que dificultam a atuação dos Conselheiros Tutelares e Assistentes Sociais durante a pandemia de Covid-19. Métodos: Estudo exploratório e descritivo, desenvolvido em cidades interioranas do Ceará, participando 7 conselheiros tutelares e 3 assistentes sociais, atuantes no combate à violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes no período pandêmico, realizado entre agosto de 2020 a maio de 2021. A coleta dos dados foi de forma online através de vídeos de autoria dos participantes com a posterior transcrição de trechos do conteúdo. Resultado e Discussão: Observou-se o aumento nos casos de violência contra crianças e adolescentes, podendo-se destacar o medo da vítima como motivo mais recorrente. Em relação às facilidades, cita-se o maior acesso ao setor jurídico e aumento de parcerias com as Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social. Conclusão: Constatou-se a relevância dos profissionais citados no combate à violência contra crianças e adolescentes, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia.

Biografia do Autor

José Augusto da Cunha Gomes, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Graduando do curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Bolsista de Iniciação Científica e Tecnologia (FUNCAP) - projeto: Intervenção educativa online mediada pelo círculo de cultura: prevenção da automutilação em adolescentes escolares. Integrante do grupo de pesquisa: Laboratório de Pesquisa Social, Educação Transformadora e Saúde Coletiva (LABSUS/UVA).

Referências

Levandowski L, Luz M, Munhoz N, Hohendorff V, Silva S. Impacto do distanciamento social nas notificações de violência contra crianças e adolescentes no Rio Grande do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública[Internet].2021[acesso em 2021 Jun 4];37 (1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00140020>.

Oliveira C, Reis L, Vandenberghe L, Sousa M, Medeiros M. “Sobrevivendo”: vulnerabilidade social vivenciada por adolescentes em uma periferia urbana. Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. 2020 [acesso em 2021 4 Jun 4 ]; 24. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/Interface.190813>.

Garbin S, Bordin D, Fadel B, Garbin I, Saliba A. A RUPTURA SOCIAL INFANTOJUVENIL E SUA INFERÊNCIA NAS REPRESENTAÇÕES DE CONSELHEIROS TUTELARES. Trabalho, Educação e Saúde [Internet]. 2017[acesso em 2021 Jun 4];15 (1):269-282. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00042>.

Galvão C, Morais B, Santos N, NilmarServiço Social e escuta especializada: proteção integral ou produção antecipada de provas?. Serviço Social & Sociedade [Internet]. 2020 [acesso em 2021 Jun 4];(138): 263-282. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0101-6628.212>.

Nadja S,Santos M, Rhodes A. Do vídeo para o texto escrito: implicações para a análise da interação. Psicol. rev. (Belo Horizonte), Belo Horizonte[Internet]. 2014 [acesso em 2021 Jun 12]; 20 (3): 513-528. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682014000300007&lng=pt&nrm=iso>.

Ministério da Saúde (Brasil). Resolução n⁰ 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, 13 Jun 2013;seção 1.

Sousa L, Sousa LP, Raddi A. Violência contra crianças e adolescentes: a experiência do conselho tutelar e do conselho municipal dos direitos da criança e do adolescente de Paranaíba. 16º Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais[Intrnet].2019 [acesso em 2021 Jun 27]. Disponível em: <https://broseguini.bonino.com.br/ojs/index.php/CBAS/article/view/384/378>.

Moreira M, Bastos O,Bastos L, Soares A, Sousa W, Sanchez R. Violência contra crianças e adolescentes com deficiência: narrativas com conselheiros tutelares. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2014 [acesso em 2021 jul 12]; 19 (9): 3869-3878. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1413-81232014199.12172013>.

Oliveira G, Rosa L, Moraes C. Análise da Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente na Alienação Parental.Repositório digital Unicesumar [ Internet].2018[acesso em 2021 jul 09]. Disponível em: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2345

Silva P, Lerch Lunardi V, Ribeiro J, Oliveira A , Vasquez T. Notificação da violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes por profissionais de saúde no Brasil. av.enferm. [Internet]. 2015 [acesso em 2021 Jul 09] ; 33( 1 ): 142-150. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0121-45002015000100016&lng=en.

Deslandes F, Campos S. A ótica dos conselheiros tutelares sobre a ação da rede para a garantia da proteção integral a crianças e adolescentes em situação de violência sexual. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2015 [acesso em 2021 Jun 26]; 20 (7): 2173-2182. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232015207.13812014

Costa O, Carvalho C, Bárbara S, Santos T, Gomes A, Sousa L.O perfil da violência contra crianças e adolescentes, segundo registros de Conselhos Tutelares: vítimas, agressores e manifestações de violência. Ciência & Saúde Coletiva [Internet].2007 [acesso em 2021 Jun 26]; 12 (5): 1129-1141. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000500010>. Epub 07 Ago 2007. ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000500010

Downloads

Publicado

26-06-2023

Como Citar

1.
Gomes JA da C, Aragão JMN. Estratégias desenvolvidas por conselheiros tutelares e assistentes sociais frente às dificuldades impostas pela Covid-19. RFPP [Internet]. 26º de junho de 2023 [citado 25º de junho de 2024];3(2). Disponível em: https://revistadeodontologia.facpp.edu.br/index.php/rfpp/article/view/68

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)