Tratamento endodôntico em dente necrosado por trauma

relato de caso clínico

Autores

  • Maria Lorena Monteiro Terto Faculdade Paulo Picanço (FACPP)
  • Monalisa Simplício Bezerra Faculdade Paulo Picanço (FACPP)
  • Francisco Nathizael Ribeiro Gonçalves Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

DOI:

https://doi.org/10.59483./rfpp.v4n1.103

Palavras-chave:

Traumatismo dentário, Necrose da polpa, Tratamento endodôntico, Escurecimento dental

Resumo

Os elementos dentais, após serem submetidos a um trauma, podem vir a sofrer fraturas dentárias e apresentar diversos graus de comprometimento, os quais muitas vezes afetam a polpa dentária, e em outros casos, resultam em necrose pulpar. Neste contexto, após o desenvolvimento da necrose pulpar, é possível que o elemento dental altere sua coloração, escurecendo em relação aos dentes vizinhos. Portanto, é necessário realizar o tratamento endodôntico do canal radicular e da polpa dentária, envolvendo a remoção do conteúdo necrótico e o preenchimento do sistema de canais radiculares. O relato de caso apresentado refere-se ao tratamento endodôntico do elemento 21, que estava necrosado e apresentava uma lesão perirradicular. O comprometimento esteticamente devido à alteração de cor na coroa causada pelo trauma foi relatado. O procedimento foi realizado em duas sessões, na clínica escola da Faculdade Paulo Picanço, sendo utilizado medicação intracanal à base de hidróxido de cálcio entre sessões. Ao final do tratamento, o paciente foi instruído sobre a necessidade de retornar após seis meses para a preservação do caso. O tratamento proposto demonstrou excelentes resultados, uma vez que, no retorno, após o período sugerido de seis meses, observou-se neoformação óssea na região perirradicular e ausência de sinais e sintomas.

Biografia do Autor

Maria Lorena Monteiro Terto, Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

Graduanda em Odontologia pela Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

Monalisa Simplício Bezerra, Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

Graduada em Odontologia pelo Centro Universitário Fametro (UNIFAMETRO), Mestranda em Odontologia pela Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

Francisco Nathizael Ribeiro Gonçalves, Faculdade Paulo Picanço (FACPP)

Graduado em Odontologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Mestre em Ciências Odontológicas pelo Centro Universitário Christus (UNICHRISTUS)

Referências

Astolfi G, Marcelino M, Walesca P, Ceretta R. (2017). Metamorfose cálcica da polpa e necrose pulpar asséptica no planejamento ortodôntico. Dtsch Arztebl Int. Nov 1;34-35.

Sanabe ME, et al. (2009). Urgências em traumatismos dentários: classificação, características e procedimentos. Rev Paul Pediatr.;27(4):447-451.

Traebert J, Almeida ICS, Garghetti C, Marcenes W. (2004). Prevalência, necessidade de tratamento e fatores predisponentes do traumatismo na dentição permanente de escolares de 11 a 13 anos de idade. Cad Saúde Pública. Abr;20(2):403-10.

Luckmann G, Dorneles LC, Grando CP. (2013). Etiologia dos insucessos dos tratamentos endodônticos. Vivências. Maio;9(16):133-139. Disponível em: http://www2.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero_016/artigos/pdf/Artigo_14.pdf. Acesso em 03 dez 2019.

Leonardo MR, Leonardo RT. (2017). Tratamento de canais radiculares: avanços técnicos e biológicos de uma endodontia minimamente invasiva em nível apical e periapical. 2ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas; p. 468.

Leonardo MR, Leal JM. (1998). Endodontia: tratamento de canais radiculares. 3ª ed. São Paulo: Ed. Panamericana;. p. 902.

Junior WC. (2012). Lesão periapical: Caso Clínico. Londrina. Disponível em: http://www.uel.br/graduacao/odontologia/portal/pages/arquivos/TCC2012/WILSON%20CANDIDO%20JUNIOR.pdf. Acesso em 14 out. 2019.

Goes KN, Queiroz PM. (2019). Regressão de lesão periapical extensa decorrente de necrose pulpar mediante tratamento endodôntico – relato de caso. Rev Uninga. Set;56(3):80-88. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/3016. Acesso em: 17 set. 2020.

Oliveira DC, Pereira PN, Ferreira FM, Paiva SM, Fraiz FC. (2013). Impacto relatado das alterações bucais na qualidade de vida de Adolescentes: Revisão sistemática. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 13(1).

Yamashita FC, Yamashita IC, Pavan NNO. (2017). Perfil dos pacientes atendidos no Centro de Traumatismo em Odontologia frente às fraturas coronárias e suas sequelas. Arch Health Invest. 6(6).

Falabiba NE. (2019). Auxiliary chemical substances: sodium hypochlorite x chlorexidine. Facs/Univale. (33).

Gatelli B. (2014). O uso da clorexidina como solução. Ver. UNINGA Review. 20:119-122.

Downloads

Publicado

22-03-2024

Como Citar

1.
Terto MLM, Bezerra MS, Gonçalves FNR. Tratamento endodôntico em dente necrosado por trauma: relato de caso clínico. RFPP [Internet]. 22º de março de 2024 [citado 30º de maio de 2024];4(1). Disponível em: https://revistadeodontologia.facpp.edu.br/index.php/rfpp/article/view/103

Edição

Seção

Artigos